sexta-feira, 24 de junho de 2011

Valsa

Para você, que vai na Parada com o intuito de lutar pelos nossos direitos e brigar pela causa e tem um objetivo de verdade para estar ali, não só pra beijar 15 bocas, ficar pelado e sei lá o que mais, acho bacana dar uma olhadinha nesse video!
Lutar com criatividade é sempre válido!



bom fds povo!

16 comentários:

Rodrigo disse...

Achei tão lindo!

Lady's disse...

muito legal e vídeo :)

FOXX disse...

e desde qndo uma festa é o lugar para lutar por direitos?

Fred disse...

Se eu disser o que realmente achei serei deposto, gulhotinado e terei minhas partes expostas em praça pública de Blogsville... hehehe... mas bacana a intenção e a mensagem!!!!

Frio????? Pode até fazer frio aqui, mas meu hóspedes sempre gozam de muito calor... hehehehe!

Michele P. disse...

Dan

Todo ser humano, independente de cor, raça, credo ou opção sexual, tem direito a dignidade e respeito. Por que é tão difícil para os outros entender, não é?

(Foto lindona no perfil!!! :) )

Um beijo!

DPNN disse...

A única coisa que realmente me agrada na Parada foi o público ter se apossado dela e transformado numa festa, deixando de lado o discurso... que continue assim e mais pessoas possam ir lá para beijar 15 bocas!

Paulo Braccini - Bratz disse...

Genial a idéia ... amei ... ah se eu pudesse estar lá ...

por Hope* disse...

Sonho de valsa, eu diria...
Lindo, lindos!
;P

#Direito e esquerdo!
hahaha!

paz e amor, no melhor sentido*
Bjoo Moço!

por Hope* disse...

Dan,
...é sim.
#trauma!
hehehe

mas galo não tem dia né, só matando mesmo...

Natália Santos disse...

Todos! Todas as raças e opções sexuais merecem e são dignos de respeito.Beijos.

Antonio de Castro disse...

eu tenho um preconceito com paradas.

pode?

mas o vídeo é muito legal.

Rafa disse...

Achei bem bacana a idéia, to louco pra ver se rolou mesmo.

Bj

Fred disse...

Gente... atualiza esse negócio, fio...

railer disse...

bacana. falei ontem sobre a parada também e essa imagem errônea que eu acho dela.

João Fco. Viégas disse...

Aceita essa contradança?

audaciosopensamento disse...

Pois é, Dan. Se todos os homossexuais tivessem essa consciência de lutar com dignidade pelos seus direitos e principalmente de respeitar pra ser respeitado; talvez consequentemente certos pensamentos que a classe julga como homofóbicos fossem caindo por terra com o passar do tempo, mas não é isso que vemos. É fácil toda uma classe julgar tudo e qualquer ato de quem não é simpatizante com a classe e com a causa de Homofobia; e fazer por onde tentar impor a qualquer custo e descaradamente a vontade da classe, tentando mudar leis e criminalizar a opinião contrária de quem não curte, não acha legal e ponto. Difícil mesmo é entender que gays não são seres e outro mundo e não precisam de leis diferenciadas só por que pra muitos, ser gay virou sinônimo de ser uma vítima desprotegida e injustiçada. E o mais interessante que existem alguns gays que concordam com essa linha de raciocínio ou seja; enquanto tantos outros grita aos 4 ventos e para a maior avenida do país com uma parada que nunca segue realmente o propósito proposto pelos organizadores.

Sou contra a intolerância e as agressões descabidas, mas também sou totalmente contra tentar se mudar em prol a uma vontade que a cada dia que passa se torna imposta descaradamente pela classe: "Ou você simpatiza, ou é homofóbico, até por que o mundo é gay" beleza, você ouve discursos como esse, e tenta dialogar, agora me digas, um cara extremamente dialoga? Questão de bom senso de ver realmente qual é o real propósito. Luta por direitos iguais? Ok. Concordo e apoio. Leis especiais criadas só pra classe? Nunca!

O maior exemplo do absurdo da classe é:

Um cara mexe com tua namorada na balada, ou contigo mesmo, você quebra o nariz dele e ponto. Pode ser que sofra um processo de agressão e tal, mas muitas vezes isso nem rola.

Um cara gay, mexe contigo (sabemos que existem muitos folgados e abusados) você não tolera, quebra o nariz do cara, isso é visto como crime de homofobia. Algo errado aí, não?

Desculpa o desabafo. Mas acredito que é dialogando muito sobre o tema, que as partes conseguem chegar a algum lugar.

Abraço!